terça-feira, 20 de março de 2012

Sonhar...


Ela rabiscou alguns traços na folha que estava em branco. Olhou centenas de vezes para aquelas linhas que formavam um desenho. Apagou, desenhou, apagou, desenhou. Analisou novamente. Estava bom, aquilo era o que ela queria. Seu irmão mais novo se aproximou.
- O que é isso, Rebeca? Um monte de linhas tortas?
- Vitor, isso é um desenho!
- Pois eu não vejo nada aí, só um monte de rabisco!
Ela ficou quieta. Aquilo definitivamente não era um bolo de rabiscos.
- Como assim um monte de rabisco? Olhe aqui, você não vê nada?
- Não! O que é isso Rebeca?
- Isso é o meu sonho, Vitor. Veja todos esses traços que formam diversas coisas! Como você pode não ver? 
- Triste ver que isso é o seu sonho! - seu irmão debochou e foi embora rindo.
Vitor podia não ver, mas aquilo era sim um desenho. Não importa se ele não conseguia ver. Todas aquelas linhas levavam sempre ao mesmo lugar, havia uma estrada, um ser que caminhava, havia sonhos mergulhados em nuvens, havia felicidade e amor, havia algumas lágrimas também. Porque como já havia dito uma grande poetisa "perder-se também é caminho". E aquilo tudo, querendo ou não, era o seu sonho, e Rebeca faria de tudo para torná-lo real!

Lígia G. V.

2 comentários:

  1. Lindas palavras. Gostaria de agradecer pela visita. Ficaria muito grata se você participasse do meu blog também.
    http://ocultos-ainsgniadaestrelanastrevas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Elayne! Estou seguindo o seu blog.
      Abraço.

      Excluir